Área de Hidráulica e Irrigação

usuários on-line

Artigos | Fale conosco | Localização | IRRIGA-L

Clima Ilha Solteira | Clima Marinópolis

INSTITUCIONAL
Home
Apresentação

Corpo Técnico
Ex-orientados
Diversos
 
Internet
Site

--------------------------------------------------------------------------------------------------
Mais chuva no noroeste paulista e venta forte em Marinópolis, de acordo com a UNESP
--------------------------------------------------------------------------------------------------

E ontem – dia 23 – foi mais um dia de chuva no noroeste paulista de acordo com os registros da Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista operada pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira e acessíveis no Canal CLIMA da UNESP a partir de http://clima.feis.unesp.br.   Sud Mennucci (Estação Santa Adélia Pioneiros) recebeu o maior volume de chuvas – 35,6 mm – seguido por Marinópolis – 34,3 mm e a menor quantidade de chuva ficou com Paranapuã com 9,9 mm que contabiliza 24 dias sem chuvas maiores que dez milímetros, como se verifica na figura abaixo acessível a partir do Canal CLIMA da UNESP. O dia se hoje começa com chuva fina pela manhã e temperaturas amenas em todo o noroeste paulista.

Marinópolis teve ontem ventos de até 43,6 km/hora vindos de noroeste e classificado como muito fortes. Às 20:37 horas é o que informar o Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira em http://clima.feis.unesp.br.

Faltando ainda 7 dias para o fim de fevereiro, no volume de chuvas acumulado do ano, com as chuvas de ontem, o noroeste paulista registra uma média de 365 mm, o mesmo valor do esperado para os meses de janeiro e fevereiro com 366 milímetros, mas em Sud Minnucci já choveu 514 mm (251 mm em fevereiro) superando em 30% o esperado de 396 mm.

Já Paranapuã registrou apenas 28 mm de chuva em fevereiro, quando se espera 156 mm e no acumulado, registrou 391 mm, pouco acima dos 386 mm esperados para os dois primeiros meses do ano. Em janeiro, a expectativa era de 229 mm e foi registrado pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira um volume de 363 mm, ou seja, 58% e agora em fevereiro, 82% a menos que o esperado.

Esta grande dispersão entre as chuvas na região, seja na intensidade, no volume e nos locais onde ocorrem tem levado o Professor Dr. Fernando Braz Tangerino Hernandez, da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira a defender planejamento e investimentos em ações mitigadoras destes extremos. Para ele “a grande variabilidade das chuvas, potencializada com a frequência cada maior das chuvas convectivas que acontecem no final da tarde ou início da noite muitas vezes resulta em prejuízos aos agricultores muito perto uns dos outros. Cada vez mais se exige nos agropecuaristas investimentos em estruturas de retenção e infiltração de água na propriedade, como terraços maiores e represas para captar os excessos e sistemas de irrigação para suprir o déficit hídrico e garantir a produtividade e a sustentabilidade do negócio de produção de alimentos. Conviver com extremos climáticos tem sido cada vez um grande desafio que exige planejamento, capacitação técnica e investimentos”.

Rede Agrometeorológica do Noroeste Paulista operada pela Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira  é composta por estações automáticas que registram as variáveis climáticas a cada dez segundos e as divulga com atualização a cada cinco minutos. Em Ilha Solteira a chuva acumulada em 2016 está em 316 mm, 23% menor do que o esperado (411 mm). Acostumada à elevadas temperaturas, registra dois dias de temperaturas amenas para a região mais quente e de maiores taxas de evapotranspiração do Estado de São Paulo. Ontem, Ilha Solteira registrou 20,9ºC e na segunda-feira, 21,4ºC.

Neste momento (12:24 horas) tem confortáveis 26,3ºC, enquanto que Pereira Barreto registra variação de 2ºC entre os extremos do município (27,5ºC na barranca do rio Tietê e 25,7ºC na sua parte Norte, na divisa com Ilha Solteira). Estamos tendo uma manhã de elevada umidade relativa do ar e se registrou chuva leve em todo o noroeste paulista (http://clima.feis.unesp.br/sobrepor/chuva_acumulada.php).
Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira desenvolve intensas e diferenciadas atividades de ensino, pesquisa e extensão e pode ser conhecida em seus diferentes canais de comunicação, cada qual com uma linguagem distinta de modo a contribuir com o entendimento e desenvolvimento sócio-econômico baseado na agricultura irrigada.

SERVIÇO:
– Informações sobre agricultura irrigada e agroclimatologia no noroeste paulista são publicadas regularmente BLOG da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em http://irrigacao.blogspot.com
– Números e gráficos das estações agrometeorológicas no noroeste paulista estão em http://clima.feis.unesp.br
– Canal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira: www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php
– Canal no YouTube: http://www.youtube.com/fernando092
– Canal CLIMA da UNESP Ilha Solteira: http://clima.feis.unesp.br
– Pod IRRIGAR – O Pod Cast da Agricultura Irrigada: http://podcast.unesp.br/podirrigar
– Fan Page no FaceBook: https://www.facebook.com/ahiunespilhasolteira
– Informações também em (018) 3743-1959


Jornal Dia a Dia, 24 de fevereiro de 2016.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
ENSINO, PESQUISA E
EXTENSÃO

Atividades Acadêmicas
Eventos
Defesas
Galeria

Projetos e Pesquisas

Fotos: as 10 mais
 
SERVIÇOS
Assuntos Diversos
Clima
Links
Downloads

Textos Técnicos
Previsão do Tempo
Publicações e Produtos
Extensão Universitária
 
VISTE O BLOG DA  ÁREA DE HIDRÁULICA E IRRIGAÇÃO DA UNESP ILHA SOLTEIRA