ASSUNTOS DIVULGADOS
NO IRRIGA-L *

UNESP Ilha Solteira - Área de Hidráulica e Irrigação

Assuntos referentes a Janeiro e Fevereiro de 2004


Informe: Boletim Anual do Clima em Ilha Solteira - região noroeste de SP
1/1/2004 15:11
irriga@agr.feis.unesp.br
Bom a tarde! O Laboratório de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira informa os valores extremos e médios das variáveis agroclimatológicas registradas em Ilha Solteira em 2003 na estação automática mantida e operada pela Área de Hidráulica e Irrigação:
Temperatura: Mais ALTA do Ano: quarta-feira, 24 de setembro de 2003 às 14:22 horas = 40,3 °C. Mais BAIXA do Ano: domingo, 17 de agosto de 2003 às 06:22:00 horas = 9 °C
MÉDIA do Ano: 24,67 °C
Umidade Relativa: Mais ALTA do Ano: segunda-feira, 26 de maio de 2003 às N/D horas = 97,7 %. Mais BAIXA do Ano: segunda-feira, 10 de novembro de 2003 às 15:59:00 horas = 10,74 % MÉDIA do Ano: 65,92 %
Evapotranspiração de Referência (Penman-Monteith): Mais ALTA do Ano: sexta-feira, 17 de outubro de 2003 = 7,9 mm/dia Mais BAIXA do Ano: quarta-feira, 13 de agosto de 2003 = 0,63 mm/dia MÉDIA do Ano: 4,44 mm/dia SOMA anual = 1620,0 milímetros.

Velocidade e Direção do Vento: MAIOR Velocidade do Vento do Ano: sexta-feira, 23 de maio de 2003 às N/D horas = 14,3 m/s MÉDIA da Velocidade do Vento do Ano: 1,43 m/s
Direção Predominante do Vento : 133,43 °
Chuva: Dia do Ano que MAIS Choveu: quinta-feira, 23 de janeiro de 2003 = 79,5 mm
TOTAL de Chuvas no Ano: 1377,29 mm
Maiores informações a partir do Portal da Área de Hidráulica e Irrigação da UNESP Ilha Solteira em: http://www.agr.feis.unesp.br/irrigacao.php. Para saber sobre as condições climáticas em Ilha Solteira atualizadas a cada 5 minutos acesse o Sistema TEMPO AGORA pressionando o botão no canto inferior direito do Portal. Maiores detalhes sobre as condições do clima na região oeste paulista podem ser obtidos na estação CLIMA hospedada em http://www.agr.feis.unesp.br/clima.php. Os gráficos com os dados agroclimatológicos registrados em Ilha Solteira no mês de dezembro de 2003 podem ser acessados em: http://aspersao.agr.feis.unesp.br/grafico_ilha_dez03.htm. Em dezembro choveu em Ilha Solteira 275,3 milimetros e a temperatura média ficou em 26,9o C.

Concentração em bacias hidrográficas apresenta risco
9/1/2004 10:28
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Rodrigo Carro, Do Rio. A alta concentração populacional em torno das bacias hidrográficas costeiras do Sudeste e do Nordeste representa um risco potencial para o abastecimento de água de grandes centros urbanos, como São Paulo e Rio de Janeiro. A densidade demográfica por sub-bacias hidrográficas é apenas um dos 201 mapas que compõem o Atlas do Censo Demográfico 2000, lançado ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "Há pontos críticos, como todo o eixo urbano em torno do Rio Tietê", explicou o geógrafo Marco Antonio de Carvalho Oliveira, do IBGE, lembrando que o Rio Tietê integra a bacia do Rio Paraná. "Para conter essa pressão sobre as bacias são importantes os investimentos em saneamento básico, incluindo tratamento de esgoto". De acordo com dados de 2000, quase 39% da população brasileira viviam em torno das bacias hidrográficas dos rios Paraná e Macaé. A primeira reúne 54 milhões de pessoas ao longo de seus 893 mil quilômetros quadrados de área. Na média, são cerca de 60 pessoas por quilômetro quadrado. Já a Bacia do Rio Macaé, na costa do Rio de Janeiro, tem 11,7 milhões de pessoas no seu entorno, o que representa uma densidade de 737 pessoas por quilômetro quadrado. "Nas bacias pequenas do Nordeste, o risco é potencialmente maior. São bacias pequenas e a densidade populacional é grande", disse Oliveira, lembrando que a Bacia do Rio Capibaribe (PE), tem uma densidade de 323 pessoas por quilômetro quadrado. "O risco de impacto sobre as bacias está relacionado tanto ao consumo de água como à liberação de dejetos", complementou Ivone Lopes Batista, uma das coordenadoras do atlas. Os dados de 2000 mostram ainda a tendência à concentração da população (81,2%) nas áreas urbanas, como já havia sido atestado por outros levantamentos. A diferença em relação a outros anos está na tendência crescente à troca de mão-de-obra e serviços entre campo e cidade. "As áreas de concentração urbana e rural coincidem", disse Cláudio Stenner, geógrafo do IBGE. "As atividades do campo e da cidade estão cada vez mais inter-relacionadas". Parte da mão-de-obra que trabalha nas áreas rurais não possui terras próprias e, por isso, vive em centros urbanos. "O oposto também acontece: há quem more no campo e trabalhe na cidade", ressaltou Ivone. O atlas inclui também comparações com índices internacionais. Entre 1990 e 2000, o Brasil registrou uma taxa média geométrica de crescimento da população de 1,5% ao ano, igualando-se à média mundial. Na comparação com outros países latino-americanos, o percentual de crescimento registrado na última década foi, pela primeira vez desde os anos 50, inferior à média da região. Em termos de densidade demográfica, o Brasil ocupava em 2000 a 153ª posição no mundo, com uma média de de 19,9 habitantes por quilômetro quadrado. A título de comparação, o principado de Mônaco - primeiro na lista dos dez países mais populosos - tem 22,4 mil pessoas distribuídas por cada quilômetro quadrado.

Irrigação do feijoeiro
9/1/2004 19:21
hislam@cei.sp.senac.br
Ola Senhores, Acabem de me cadastrar na lista IRRIGA-L onde encontrei uma serie de informações útil valiosas. Pretendo neste ano iniciar alguns projetos, que já há tempos venho “sonhando”. Não tenho quase nenhuma experiência no campo, venho de uma família de agricultores do sul de Minas mas fui criado no litoral de São Paulo. Portanto venho através desta lista tira centenas de duvidas e adquirir todas informações q vocês possam me dar. Pretendo iniciar cultivo de feijão irrigado, em uma área de aproximadamente 05 alqueires mineiro sendo que nesta mesma área já possui café, sendo plana porem possui um inclinação. Gostaria de informações de tipos de sistemas de irrigação apropriado para o feijão e que detalhasse se possível as necessidades da planta em questão a irrigação ex. quantidade de água, melhor horário do dia para se irrigar.. etc. E não deixando de fora, fertirrigação. Observei nesta mesma lista, um sistema chamado XIQUE XIQUE, mas não tinha informações técnicas !! Desde já agradeço pela atenção e ajuda de todos.Obrigado !!! Hislam Noronha - hislam@cei.sp.senac.br

Sistema Xique-xique e irrigacao de feijao
12/1/2004 10:59
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá Hislam! O sistema xique-xique é um sistema de irrigação localizada sem gotejadores.
É composto de uma linha lateral com tubo de polietileno e furado com agulha de vacinar gado. Para nao esguichar, reveste-se este furo com um pedaçõ de mangueira de diametro maior e assim tem-se gotejamento. Em geral, nao tem precisao na vazao e nao atenderá os requisitos de um bom projeto, caracterizado por ter uma diferença de vazao nos emissores (neste caso nos "furos") do setor irrigado de no máximo 10%. O sistema de irrigação localizada nao se aplica à producao de feijao, que deve ser preferencialmente irrigado por aspersao. Dependendo do porte da area a ser irrigada e das condições do terreno: aspersao convencional, autopropelido (carretel enrolador) ou pivô central. A dica é procurar uma empresa de projetos de irrigação e se assegurar que ela tenha Engenheiros (Agronomos, Agricolas, etc) em sua equipe, que certamente ela encontrará a melhor opção para que seu negocio tenha sucesso. Afinal do seu sucesso, depende o sucesso dela! OK! Abracos e tenha um boa semana!
Fernando Tangerino

Sistema Xique-xique e irrigacao de feijao
12/1/2004 11:42
jorge@nortecnet.com.br
Olá Fernando e Hislam, Caso o Hislam tenha interesse em nossos serviços de irrigação agradeço que publique o endereço e-mail dele para entrarmos em contato. Temos interesse em estudar o assunto pois parece que o Hislam tem necessidade de informação. Faremos o melhor que sabemos. Um Bom Ano para todos. Jorge de Sousa.

Irrigação do feijoeiro
12/1/2004 16:41
ggls@rgm.com.br
Hislam, O Xique Xique é um arremedo de irrigaçao localizada feito no Ne onde o agricultor compra a mangueira e ele mesmo faz os furos e portanto nao oferece nenhuma regularidade embora fique muito barato. Visite www.ruralnet.com.br/poritex um sistema diferente de irrigacao localizada e Visite o site www.ruralnet.com.br onde tambem temos listas. Bem vindo a lista.

Página sobre Tomate
16/1/2004 11:32
bob@agr.unicamp.br
Para os membros da lista. A partir de 15/01 está disponível na página da Faculdade de Engenharia Agrícola, o site www.agr.unicamp.br/tomates <http://www.agr.unicamp.br/tomates>, o qual contém diversos textos e artigos (Total de 60, mais itens técnicos) sobre tomate de mesa. Este site é proveniente de um trabalho conjunto dos docentes, funcionários e alunos da FEAGRI, que há vários anos vem desenvolvendo pesquisas sobre este tema. Esssa página é resultado do Workshop Tomate na UNICAMP em maio 2003, quando produtores e demais participantes ligados à cadeia produtiva do tomate, solicitaram a criação de um site, aonde poderiam ser divulgados as pesquisas desenvolvidas na UNICAMP. No caso de dúvidas ou sugestões, solicitamos o favor de entrar em contato conosco. Prof. Marcos David Ferreira/Prof. Roberto Testezlaf.

Divulgação de evento
16/1/2004 13:07
rcmpires@iac.sp.gov.br
Oportunidade de treinamento e atualização de conhecimentos para técnicos envolvidos em Cultivo Protegido. Serão abordados os tópicos: nutrientes vegetais e suas interações, clima da estufa e avaliação da demanda de água, fertilizantes mais recomendados, cálculos de concentrações e formulações de soluções nutritivas e manejo da fertirrigação através do monitoramento de plantas e substratos. O curso acontecerá no Edifício Sede do Instituto Agronômico, em Campinas e será ministrado por pesquisadores da área. Serão quatro módulos de 12 horas-aula, em fins de semana alternados, entre 19 de março e 1º de maio de 2004, para turmas de 25 participantes. Programação completa e instruções para inscrição no endereço: www.iac.sp.gov.br/eventos/cursocultivoprotegido

Página sobre Tomate
16/1/2004 15:11
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá Roberto! Parabens por mais esta iniciativa de apoio a modernização da agricultura, neste caso disponibilizando informações tecnicas aos produtores! Abracos. Fernando.

Consulta
19/1/2004 11:03
marcassa@estadao.com.br
Quero fazer uma consulta ao gestor do E-Group Irriga... Consegui uma forma de gerar garantias para os pretendentes a tomarem financiamentos de eqptos de irrigação junto os bancos financiadores... Gostaria de saber se posso divulga-la por meio deste e-group ?? Abraços.Marcassa Com : (11) 3051 2912 - Cel 1 : (11) 6854 8671 - Cel 2 : (11) 9704 1785 - E-Mail: marcassa@ig.com.br

Consulta
19/1/2004 14:26
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá marcassa, fique a vontade para a divulgacao... Aliás, a sua participacao serve de estimulo para que outros o façam. Abracos e tenha uma boa semana! Fernando Tangerino.

Alavancagem Financeira
19/1/2004 20:53
marcassa@estadao.com.br
Ok Fernando. Então vamos lá ao que interessa !!! Nestas andanças minhas para conseguir financiamento para aquisição de pivot, encontrei a solução da forma abaixo descrita. E.... este pessoal tem muito, mas muito interesse em operações de agronegócio. Acabei virando uma espécie de representante deles para encaminhar projetos em vários seguimentos da economia. Este grupo detêm um volume muito grande de "DIREITOS CREDITÍCIOS FEDERAIS CONVERSÍVEIS EM LTN's ou outros títulos federais, Alem de possuírem vários Bônus, Títulos de Divida Federal, Estadual etc. No caso dos créditos, os mesmos já são transitados de julgados - ou seja não existe a mínima possibilidade de serem rejeitados ou impugnados com o tempo. O real interesse deste grupo, é alugar estes créditos e títulos em troca de uma remuneração anual. Ou... operar como se fosse uma operação de Private Equity, onde eles alocam os créditos para Caução de Dividas e/ou Reforço de garantias e participam temporariamente ou eternamente na operação da empresa. Esta preferência em Alugar os créditos deve-se ao fato de apesar de serem considerados créditos resgatáveis, existe um acordo entre o dono dos créditos e o Tesouro Nacional de não serem usados para conversão em meio circulante de imediato para não abalar o caixa governamental. Todas as operações são a êxito com acompanhamento de uma renomada banca de advogados de são Paulo. Os créditos podem ser utilizados das seguintes formas:
- Caução e/ou Quitação de impostos federais vencidos pelo valor de face
- Caução e/ou Quitação de impostos estaduais por compensação fiscal federal pelo valor de face
- Readequação e Alongamento de financiamentos vencidos e a vencer juntos a Bancos Federais (inclusive BNDES) e Bancos Privados pelo valor de face.
- Lastro real para apólices de seguros de performance ou outros (AIG e AGF aceitam de imediato estas operações) pelo valor de face.
- Garantia real junto a bancos Públicos e privados para aprovação de créditos, onde os bancos (especialmente o Unibanco) os aceitam para converte-los em LTN's e fazerem carteira, aumentando suas reservas .
O interesse deles é muito grande nos segmentos de Construção civil (especialmente para casas populares), AgroBusiness, Escolas, Energia é Telecomunicações em função de terem a possibilidade de receber em garantia bons recebíveis performados e a performar.
Ou seja, no seu caso de vendas de pivots, deve existir muitas pessoas como eu que não conseguimos o valor necessário de garantias (130 a 140 % do valor do financiamento) para aquisição de suas maquinas. Nestes casos, estas pessoas podem alugar estes créditos e colocá-los nos bancos cedentes dos recursos para conseguirem os financiamentos. Todos os Bancos aceitam prontamente estes Títulos, pois com eles os bancos podem aumentar sua Reserva junto a Banco central e poderem emprestar mais dinheiro sem ter que captar no mercado. Nestes 8 meses de relacionamento acompanhei varias operações e realmente vi algumas se concretizarem - então funciona. Caso isto possa servir para alguma pessoa / empresa que necessite de algo parecido, fale comigo para fornecer-lhes mais informações. Abraços. Marcassa.

Envio de informativo de interesse comum
22/1/2004 11:59
seiaa@ig.com.br
Senhores, Na intenção de contribuir para a difusão de informações relevantes do Agronegócio Brasileiro envio-lhes o artigo seguinte: Exportações de frutas frescas somam US$ 335,3 mil 21/01/2004 RIO - As exportações de frutas frescas renderam ao país US$ 335,3 milhões em 2003, um aumento de 39,1% em comparação com 2002, quando somaram US$ 241 milhões. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (21/01) pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O superávit do setor atingiu US$ 267 milhões no ano passado, contra US$ 157 milhões dos 12 meses anteriores. A meta do Brasil é elevar as vendas externas a US$ 1 bilhão até 2010. Em volume, as exportações da fruticultura totalizaram 809 mil toneladas no ano passado, acréscimo de 21% sobre 2002, quando os embarques chegaram a 668,9 mil toneladas. Os principais destinos das frutas frescas brasileiras são os Países Baixos, Reino Unido, Argentina, Espanha, Estados Unidos, Uruguai, Portugal, Emirados Árabes, Alemanha e Canadá. O Brasil quer ampliar as vendas externas para os países asiáticos, Oriente Médio e Leste Europeu, entre outras regiões. O setor emprega hoje mais de cinco milhões de pessoas e ocupa uma área de 3,4 milhões de hectares. Para cada US$ 10 mil investidos em fruticultura, é possível criar três empregos diretos e dois indiretos. Do Globo Online. Atenciosamente SEIAA – Serviços de Engenharia e Inovação em Agronegócios e Meio Ambiente Eng. Alexandre Franco de Faria. Sócio Proprietário 0zz27 9929 2101/0zz27 3264 3572 - www.seiaa.eng.br

Oportunidade de negócios internacionais
23/1/2004 02:00
jorge@nortecnet.com.br
Prezado Fernando Braz Tangerino, Tenho acompanhado com alguma assiduidade o desenvolvimento de alguns países de África onde se estão desenvolvendo amplos projetos de irrigação. Em um desses países tenho sociedade em uma empresa que deseja representar fabricantes ou representantes de indústrias Brasileiras de equipamentos de irrigação. A obra é muito grande, e envolve todo o tipo de equipamentos de irrigação desde Pivots , Aspersão Convencional, Canhões, Micro Aspersão , Gotejamento, e todos os acessórios e materiais, passando pelos tubos de PVC e Aço Zincado em todas as bitolas, conexões diversas, Sistemas de fltragem, Automatização, Motores, Bombas, enfim tudo quanto se faz no Brasil, Decidi abrir essas oportunidades ás Empresas Brasileiras que desejem exportar para um mercado que a curto e médio prazos terão de equipar cerca de 3.000 até 80.000 ha. As primeiras obras já estão em funcionamento mas a dimensão do que falta fazer é muito grande e demanda muitas mais empresas envolvidas. Essa empresa que detemos, deseja implantar uma Fazenda Show Room com parcerias de Fabricantes de Equipamentos de qualidade, que desejem investir sériamente em Exportação de Irrigação e em continuação de Assistência Técnica, engrandecendo a participação Brasileira no Mundo, na área de Irrigação. Esta ação permitirá ainda a expansão de negócios com outros países de África com os quais esta nossa empresa tem negócios. Embora esta mensagem tenha um inequivoco interesse comercial, peço que me desculpe a ousadia do uso deste veículo da IRRIGA-L, mas considerei ser de um interesse que se alarga ao Brasil em geral. Ás empresas interessadas peço que usem suas respostas diretamente ao meu e-mail para não sobrecarregar o IRRIGA-L. Atenciosamente, Jorge de Sousa.

Oportunidade de negócios internacionais
23/1/2004 12:18
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá Jorge e amigos do IRRIGA-L, bom dia! Nao vejo problema algum na vinculação de oportunidades de negocios junto ao IRRIGA-L. o Grupo de Discussão foi criado jsutamente para criar um canal de comunicação entre os pares que labutam/estudam agricultura irrigada. Eu mesmo, como forma de motivar/estimular a participacao/discussao tenho vinculado clipping com boas noticias do agronegocios que se trabalhadas as informacoes podem se constituir em oportunidades de negocios. Já interpelei alguns colegas que fazem parte do IRRIGA-L se eu deveria parar de enviar o clipping e recebi o apoio dos colegas. Assim, penso que poderiamos ocupar mais intensamente este meio de comunicação e incentivo outros colegas a participar mais. Abracos e tenham todos um belo final de semana! Fernando Tangerino.

12 ENCONTRO TÉCNICO DE MILHO E SOJA
23/1/2004 12:27
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Divulgo o evento: 12o. ENCONTRO TÉCNICO DE MILHO E SOJA da MA SHOU TAO,
a ser realizado em 11 a 13 de fevereiro de 2004 em Conquista MG. Conquista-MG
Local: Fazenda Boa Fé - Ma Shou Tao. Fone: (34) 3336-4544.
E-mail: boafe@sementesboafe.com.br

Curso de Manejo de Nutrientes em cultivo protegido
26/1/2004 09:34
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Bom dia a todos! Divulgo o Curso de Manejo de Nutrientes em cultivo protegido. Serão abordados os tópicos: nutrientes vegetais e suas interações, clima da estufa e avaliação da demanda de água, fertilizantes mais recomendados, cálculos de concentrações e formulações de soluções nutritivas e manejo da fertirrigação através do monitoramento de plantas e substratos. O curso acontecerá no Edifício Sede do Instituto Agronômico, em Campinas e será ministrado por pesquisadores da área. Serão quatro módulos de 12 horas-aula, em fins de semana alternados, entre 19 de março e 1º de maio de 2004, para turmas de 25 participantes. Programação completa e instruções para inscrição no endereço: http://www.iac.sp.gov.br/eventos/cursocultivoprotegido. Abracos e tenham todo uma ótima semana!
Fernando Tangerino.

Concurso
29/1/2004 11:05
tjasilva@carpa.ciagri.usp.br
Caros colegas,
Encontram-se abertas inscrições para concurso público na UFRPE. O período foi iniciado em 31/12/2003 e será esgotado em 13/02/2004. Segue abaixo as disciplinas exigidas e o respectivo perfil do candidato.
01 - Genética Geral - 1 vaga - Graduação em Ciências Biológicas e Doutorado em Genética ou Melhoramento Genético.
02 - Microbiologia - 1 vaga - Graduação em Ciências Biológicas ou Med. Veterinária e Doutorado em áreas afins à Microbiologia.
03- Arte e Expressão - 1 Vaga - Graduação em Economia Doméstica e Doutorado em Artes ou Áreas afins à Matéria.
04 - Estrutura e Funcionamento da Educação Brasileira - 1 vaga - Doutorado em Educação ou áreas afins, com conhecimento na matéria.
05 - Física - 2 vagas - Doutorado em Física da Matéria Condesada ou Química do Estado Condensado ou Ciências dos Materiais, com experiência comprovada em desenvolvimento de pesquisa.
06 - História da África e da Escravidão - 1 vaga - Doutorado em História ou em Áreas afins à Matéria.
07 - Introdução aos Estudos Históricos e Teoria da História - 1 vaga - Mestrado e Doutorado em História.
08 - História da América e do Brasil - 1 vaga - Mestrado e Doutorado em História.
09 - Geografia Física e Humana - 1 vaga - Doutorado em Geografia.
10 - Química Geral e Inorgânica - 1 vaga - Doutorado em Química na Área de Educação em Química, Eletroquímica, Química Analítica ou Química Teórica.
11 - Clinica Médica dos Animais Domésticos - 1 Vaga - Graduação em Med. Veterinária com Conhecimento em Anestesiologia e Terapêutica Veterinária e Doutorado em áreas Afins.
12 - Produção de Ruminantes - 1 Vaga - Graduação em Zootecnia, Med. Veterinária ou Agronomia, e Doutorado em Zootecnia / Produção Animal.
A Universidade Federal Rural de Pernambuco fica situada na Rua Dom Manuel de Medeiros , S/n, Dois Irmãos, Recife-PE. Fone: (81) 33021000, 33021001, 33021005, 33021480, 33021481.

Safra 2003/04
2/2/2004 08:54
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Bom dia! Segue a boa noticia da nossa safra agricola. Abracos a todos e tenham uma boa semana! Fernando Tangerino.
IBGE prevê safra agrícola 7,3% maior SP - A produção brasileira de cereais, leguminosas e oleaginosas deve crescer 7,3% em 2004, atingindo o volume de 132,2 milhões de toneladas, segundo o balanço do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área plantada crescerá 6,6% e alcançará 46,2 milhões de hectares. A safra de soja está projetada em 58,948 milhões de toneladas, volume 14,4% maior que o produzido em 2003, o que significa um aumento de 7,4 milhões de toneladas. A área plantada é de 20,785 milhões de hectares, e a produtividade prevista é de 2.836 kg/ha, um aumento de 1,65% sobre a produtividade de 2003."Com os preços em alta no mercado internacional há dois anos os produtores se sentiram estimulados a investir na cultura", diz um analista de mercado. Além disso, a demanda internacional pelo grão permanece alta, com destaque para a China, que se projeta como um grande comprador mundial de soja no ano de 2004. http://www.gazetamercantil.com.br

Chuvas no nordeste
7/2/2004 22:02
tjasilva@carpa.ciagri.usp.br
Caros amigos da lista. É lamentável a situação enfrentada por alguns Estados nordestinos diante dos estragos causados pelas fortes chuvas ocorridas recentemente. Muitas rodovias tiveram trechos destruídos, pontes e barragens rompidas. Foram verificados eventos pluviométricos iguais a ocorridos a 40 anos passados. Estes estragos talvez fossem menores se as obras tivessem sido bem dimensionadas, levando em consideração períodos de retorno maiores. Porém, vários anos seguidos de seca, oportunamente bem aproveitados por políticos desonestos, fazem destas obras (estradas, pontes, etc.) mais um incremento orcamentário pessoal, do que a sua própria finalidade que é atender a população. Espero que estas chuvas tragam além dos açudes (lagos) e rios cheios, a consiência de que aquela lata de água distribuída por um carro pipa não lhe foi doada e sim vendida muito caro. Como sempre enfocamos nesta lista fatos relacionados a questão da água, apresento como informação para os colegas alguns números relativo aos estragos causados pelas chuvas no estado de Pernambuco. Os prejuízos afetaram principalmente o setor agrícola. Um bom final de semana para todos. Tonny José Araújo da Silva.
Fonte: Diário de Pernambuco 8/02/2004.
As produções de gesso, frutas e cana-de-açúcar, pilares da economia do Estado, esbarraram na falta de infra-estrutura trazida à tona pelas águas. Setores como o canavieiro e o gesseiro tiveram o acesso à matéria-prima impossibilitado. As estradas vicinais alagadas impediram os atacadistas e as empresas de transporte de entregarem as mercadorias, deixando a população dos municípios atingidos ameaçada pela falta de alimentos. As perdas ainda não foram contabilizadas. As estimativas iniciais já sinalizam quase R$ 150 milhões. Responsável pela movimentação de R$ 16 milhões mensais na economia, as 26 mineradoras que integram o pólo gesseiro do Sertão do Araripe sofreram com os alagamentos. "Não temos como chegar às jazidas. Muitas minas se transformaram em barreiros", lamenta o presidente do Sindicato da Indústria do Gesso de Pernambuco (Sindusgesso-PE), Josias Inojosa. Os 10 dias de paralisação na produção, completados na semana passada, representam menos R$ 4 milhões faturados. De acordo com Josias, as oito estradas vicinais que dão acesso às minas foram destruídas pelas águas. Para o setor agropecuário do Estado, que ainda não tem um número fechado, o resultado da soma tem sido difícil. Apenas a fruticultura irrigada do Vale do São Francisco já acumula R$ 145 milhões de prejuízo. Culturas como uva, manga, abacate, goiaba e coco foram encharcadas pelas águas que castigaram Petrolina, chegando até a deixar a cidade parcialmente isolada. A produção canavieira está sofrendo com a queda do teor de sacarose na cana-de-açúcar que foi cortada mas não pode ser retirada do campo pelos caminhões por causa dos alagamentos. O presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), Renato Cunha, estima uma redução de 20% no faturamento do setor. As usinas da Mata Sul do Estado foram as que mais sentiram a força das chuvas. Já os avicultores acreditam que a média de 1,2 milhão de frangos abatidos mensalmente caia para 900 mil este mês. COMÉRCIO - Se as vendas do comércio já costumam ser fracas no mês de janeiro, este ano ficaram piores com as chuvas. A Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL-Recife) estima que um dia de aguaceiro reduz em até 50% a movimentação de consumidores. Por não ter coberta para
proteger os clientes das águas, o comércio de rua é o mais prejudicado. Sem dar trégua a ninguém, São Pedro levou os lojistas a anteciparem as promoções para driblar a queda nas vendas. A queima de preços, que tradicionalmente acontece com a realização do Liquida Recife no início deste mês, começou cerca de 15 dias antes.

Oportunidade de trabalho
9/2/2004 13:32
gleydis@serhumanorh.com.br
Estou realizando um processo seletivo para: GERENTE COMERCIAL DE IRRIGAÇÃO
Superior Completo em Agronomia ou área afim; experiência de 5 anos na área comercial no segmento de irrigação; Disponibilidade para residir em Uberlândia - MG; Sinceramente,
Gleydis Aparecida Vieira. Psicóloga - Equipe Ser Humano Telefax ( 34 ) 3212-2979, gleydis@serhumanorh.com.br

BNB amplia em 60% recursos do Fundeci
10/2/2004 10:37
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá bom dia! Confira esta noticia.... Abraços.
Fernando Tangerino
BNB amplia em 60% recursos do Fundeci
Em encontro realizado com reitores de todas as universidades federais nordestinas, o presidente Roberto Smith anunciou que o BNB dispõe de R$ 7,7 milhões para projetos nas áreas de Ciência e Tecnologia
Fortaleza-Ce, 19 de janeiro de 2004 - O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) está destinando neste ano R$ 7,7 milhões a projetos nas áreas de Ciência e Tecnologia. Dos recursos disponibilizados, R$ 5 milhões são do próprio Banco, no âmbito do Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), que teve sua dotação ampliada em 60% relação aos valores do edital anterior. Os recursos complementares, R$ 2,7 milhões, foram aportados pelo Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), em apoio à consolidação da Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio).
O novo edital do Fundeci foi apresentado aos reitores de todas as universidades federais do Nordeste em encontro realizado na última semana com o presidente do BNB, Roberto Smith, na sede do Banco, em Fortaleza. A reunião teve como objetivo promover o fortalecimento das relações entre o Banco e as instituições de ensino superior do Nordeste, assim como o compartilhamento de experiências nas áreas de Ciência e Tecnologia, das quais o Banco do Nordeste tem sido parceiro desde sua fundação. Participaram também do evento os diretores do Banco, Pedro Eugênio Cabral e Victor Samuel da Ponte, e o assessor especial do Ministério da Fazenda, Edmundo Oliveira.
O presidente Roberto Smith salientou que os recursos adicionais do MCT foram possíveis devido a uma maior interlocução do Banco com o Ministério, que tem demonstrado particular interesse no desenvolvimento da região do Semi-árido nordestino. Roberto Smith mostrou-se disposto a estabelecer uma agenda de reuniões com representantes das instituições de ensino superior. "O diálogo com as universidades é essencial para a elaboração de um processo participativo de gestão, que venha a contribuir para a autonomia tecnológica e melhoria do setor produtivo da Região", afirmou.
Já o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), René Barreira, falou da necessidade dos reitores nordestinos buscarem novos parceiros, tendo em vista o grande potencial de interlocução das Universidades com todos os Ministérios e com diversas outras instituições. Barreira destacou o apoio da atual administração do BNB á cultura, acrescentando que as universidades têm visto com "muita simpatia" as ações do Banco no último ano no setor. Fundeci já apoiou 1.100 projetos.
Criado pelo BNB em 1971, o Fundo de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundeci), ciente da importância da pesquisa científica e da difusão de tecnologia para o Nordeste, já apoiou 1.100 projetos, comprometendo cerca de U$ 63,8 milhões. O foco dos projetos apoiados pelo Fundeci permanece sendo o desenvolvimento da área de atuação do BNB e tem evoluído no sentido de incentivar a participação do setor produtivo e de todas as parcerias que otimizem a utilização de recursos disponíveis.
O superintendente do Escritório Técnico de Estudos Econômicos (Etene) do BNB, José Sydrião Alencar, informa que o edital contendo todas as instruções para o financiamento de projetos de pesquisa e difusão tecnológica do Fundeci e da Rede Nordeste de Biotecnologia (Renorbio) está disponível na página do Banco na internet ( www.bnb.gov.br ).

Chuvas no nordeste
12/2/2004 10:10
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá amigos, olá Tonny!
Vivemos em um paradoxo: ao mesmo tempo que devemos armazenar a agua para uso futuro e escapar da boa vontade de São Pedro, precisamos criar cultura de evitar o desperdicio, ou seja, usar bem a água, afinal em se falando de Água: Sabendo Usar Não Vai Faltar! Só vejo um caminho para resolver esta equação - azeitada ainda pelo fato de que a decisão final sobre obras é sempre política - formarmos TÉCNICOS cada vez mais competentes e críticos, com capacidade e poder de argumentação e persuazão para influenciar estas decisões políticas. É nisso que apostamos.... Abracos a todos!

Comissao de Estudos em Irrigação e Drenagem - ABNT
25/2/2004 10:55
fbthtang@agr.feis.unesp.br
Olá amigos e colegas! Bom dia! Passado o Carnaval, espero que ainda tenham ânimo pra enfrentar os demais dias da semana. A Comissao de Estudos em Irrigacao e Drenagem da ABNT estará neste ano trabalhando prioritariamente em dois projetos (Normas): 04:015.08-14 - Requisitos Basicos para a Elaboração de Proejtos de Irrigação 04:015.08-016 - Irrigação Localizada: Gotejadores. A primeira Norma atingirá mais as Revendas de Sistemas de Irrigação, enquanto que a segunda os fabricantes de emissores e tubogotejadores. Por favor, representantes de revendas participem.....
Uso este espaço não somente para divulgar os trabalhos da CE-04:015.08 no âmbito da ABNT (http://www.abnt.org.br/cb04/), mas principalmente para estimular a participação, não somente com sugestões, mas tb lembrá-los que as reunioes da ABNT são abertas todo o publico interessado e contribuições são sempre bem vindas.
Sugestões para a elaboração das Normas podem ser enviadas para este mesmo endereço eletronico ou ainda se preferirem para os enderecos: pogarcia@terra.com.br ----> Pedro de Oliviera Garcia - Presidente fbthtang@agr.feis.unesp.br ---->>> Secretário. Estamos encaminhando a Ata da 036ª Reunião da CE 04:015.08 - Comissão de Estudos de Irrigação e drenagem, realizada em 16/02/2004 para conhecimento de todos. Próxima reuniao: 19/04/2004 - 09:30 horas na sede da ABIMAQ-SINDIMAQ. Abracos a todos! Fernando Tangerino.

Comissao de Estudos em Irrigação e Drenagem - ABNT
25/2/2004 11:08
antomsaad@uol.com.br
Caro Prof. Tangerino, Acho que o PROJETO DE NORMA 04:015.08-14 - Requisitos Basicos para a Elaboração de Projetos de Irrigação, deveria conter necessáriamente a participação das empresas de projeto e planejamento em recursos hídricos e irrigação, Fabricantes e Representantes de Equipamentos, membros do Conselho Estadual de Recursos Hídricos, DAEE, CETESB. Temos que discutir muito a questão dos valores de disponibilidade (quantidade e qualidade) de água (superficial e subterrânea ). Os comitês de bacia estão com seus planos de bacias hidrográficas prontos..., questão das outorgas....etc....etc....
Um grande abraço. SAAD, Antonio Melhem. Piracicaba.

Comissao de Estudos em Irrigação e Drenagem - ABNT
26/2/2004 11:20
fbthtang@agr.feis.unesp.br
As reunioes da ABNT podem ser utilizadas para isso. O problema que por ser aberta a todos sem restrição, o trabalho acaba sendo voluntário e sem ressarcimento de despesas, o que acaba inibindo a participação das pessoas, especialmente no momento em que ainda estamos esperando o "espetáculo do crescimento" prometido. Enfim, refoço o convite à todos para participarem das reunioes da ABNT e tb para que enviem sugestoes de textos a serem incorporados às Normas que serão elaboradas. A de gotejadores, temos como base a norma da ISO, já a de Requisitos Basicos para a Elaboração de Projetos de Irrigação partiremos do Zero, ou seja, será uma Norma 100% brasileira. Abracos e tenham uma boa semana! Fernando Tangerino.

Comissao de Estudos em Irrigação e Drenagem - ABNT
27/2/2004 09:45
antomsaad@uol.com.br
Caro Prof. Tangerino, Seria interessante a divulgação do calendário das reuniões das comissões anteriormente mencionadas. Um grande abraço. Saad, am.

Comissao de Estudos em Irrigação e Drenagem - ABNT
27/2/2004 11:02
fbthtang@agr.feis.unesp.br

Bom dia Saad e demais colegas e amigos! As reunioes da Comissao de Estudos em Irrigacao e Drenagem acontecem na sede da ABIMAQ-SINDIMAQ, Avenida Jabaquara, 2925, São Paulo. A programação de reunioes ara este ano de 2004 é a seguinte: 19/04; 21/06; 23/08; 18/10; 13/12. Segue attachada a Ata da reuniao de dezembro de 2003 para conhecimento.

Comissao de Estudos em Irrigação e Drenagem - ABNT
27/2/2004 11:40
wschmidt@esalq.usp.br
Poderíamos aproveitar a presença do grupo nesse trabalho e reiniciar o trabalho na área de segurança em quimigação (projeto 04:015.08-007) que envolve duas partes distintas, uma em relação aos equipamentos de segurança (não é apenas pivô) necessários e outra que envolve os fabricantes de produtos e o processo de registro, nesse último caso SINDAG, ANDEF, AENDA E ANDA. Haveria condição para isso??

 
Para se inscrever na Irriga-L, acesse:
http://www.agr.feis.unesp.br/irriga-l.php


UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA